Dicas para um planejamento de transição de carreira

É muito comum que as pessoas acreditem que a transição de carreira é apenas para aqueles que estão infelizes com o seu trabalho. No entanto, isso não é verdade. A transição de carreira é uma excelente opção tanto para aqueles que estão insatisfeitos com o trabalho atual, mas também para aqueles que desejam vivenciar novos desafios.

O trabalho é onde passamos a maior parte do nosso tempo.  O local onde você desenvolve o maior número de horas de seus relacionamentos e onde investe a maior parte da sua energia. O que você faz todos os dias, o transforma em quem você é, e será nos próximos anos.

Fazer o que você não gosta na maior parte do tempo da sua vida atual interfere sim na sua saúde e nos seus relacionamentos familiares, amorosos e com seus amigos. Interfere no seu bem-estar, no seu equilíbrio físico e mental e na sua disposição e energia com todas as áreas da sua vida.

Se tornar um profissional respeitado demanda tempo e muito investimento, diante disso, muitas pessoas colocam obstáculos na hora de mudar de área. Mas você sabia que pode aproveitar seus talentos quando ingressar em uma nova carreira?

Por mais que você pense que para mudar precisa fazer alguma coisa totalmente diferente, e pode ser que isso seja verdade, você não precisa e não deve abandonar seus talentos e habilidades. São esses talentos e habilidades que formam a pessoa que você é. Então, muito embora você esteja considerando começar uma nova carreira, pergunte a si mesmo quais são os talentos e habilidades que você já tem. Relembre trabalhos passados (até mesmo esse aí que você detesta!), paixões etc. Pergunte, também qual é a oportunidade específica do mercado de trabalho que você pode perseguir nesse momento com esses talentos e habilidades.

Faça um planejamento de transição de área: o planejamento é o principal para qualquer mudança que desejamos em nossas vidas. Não tome nenhuma atitude sem antes planejar toda a sua transição de carreira. Defina seu objetivo principal e, com base nisto, fragmente seu plano em ações menores e estabeleça prazos e metas para cada uma destas ações.

Sua transição de carreira envolve uma nova graduação? O aprendizado de uma nova língua? Um curso profissionalizante? Um certificado específico emitido por algum órgão regulamentador? Quanto tempo você levará para concluir cada etapa?

Faça um cronograma para que você possa acompanhar o desenvolvimento de cada etapa e avaliar o quão próximo você está de atingir seu objetivo principal.

 

Conte com uma empresa especializada de RH para te ajudar a encontrar a melhor oportunidade. A Avanti possui inúmeras vagas para diversos profissionais! Você pode consultar por meio do nosso site e ficar muito bem informado com o nosso blog. Com esse trâmite, entre nossa gestão de Recursos Humanos e empresas de diversos setores, unimos profissionais qualificados e ideais a empresas sérias e comprometidas. Quem sabe você não é o candidato perfeito que buscamos para uma vaga? Entre em contato com a gente!

Sua empresa tem muita rotatividade de funcionários?

Confira 04 dicas para evitar o rodízio de colaboradores em seu empreendimento.

Diversos empreendedores reclamam diariamente sobre a alta rotatividade de colaboradores nas empresas. Quando o fluxo de entrada e de saída é muito intenso, a empresa tem muitos gastos como recrutamento e seleção, capacitação profissional, baixa produtividade, dentre outros.

São inúmeras questões que podem gerar essa rotatividade. O rodízio de funcionários é um sintoma de que pode haver algo de errado no dia a dia de uma empresa, como um clima organizacional ruim, baixos salários, condições de trabalho inadequadas, autoritarismo etc.

Para evitar essa realidade, confira quatro dicas exclusivas que nós da Avanti RH trouxemos para te auxiliar a diminuir a rotatividade de funcionários.

 

1- Conheça os motivos do problema

Antes de pensar propriamente em soluções para reduzir a troca de colaboradores na empresa, é indispensável que o gestor avalie as causas desse problema. Uma alternativa de diagnóstico é a realização de entrevistas com os funcionários que são desligados, sejam por demissão ou por iniciativa própria.

Ouvir os motivos dos trabalhadores e ter dados estatísticos sobre as razões de cada desligamento pode ser um caminho para a empresa tomar iniciativas que visem a reduzir a rotatividade de funcionários.

2- Equipe valorizada é equipe motivada

Nem sempre o empregador pode simplesmente aumentar o salário do colaborador, devido ao efeito cascata, como por exemplo, o aumento do pagamento de tributos, que eleva os gastos da empresa. Porém, uma alternativa para melhorar a percepção da equipe em relação à empresa é o oferecimento de cartões de benefícios, como alimentação, refeição, cultura, presente etc.

Ao conceder esse tipo de vantagem para o trabalhador, o negócio demonstra que se preocupa com o bem-estar da equipe. Sem contar que os benefícios se convertem em melhoria da qualidade de vida do colaborador e, consequentemente, geram impactos positivos na produtividade da organização. Afinal, uma pessoa disposta e motivada tende a render mais que alguém insatisfeito.

3- Melhore o ambiente da empresa para reduzir rotatividade de funcionários

Locais desorganizados, sem sinalização, pouco iluminados ou barulhentos realmente são difíceis para um trabalhador atuar, concorda? Além disso, a falta de instalações adequadas, como banheiro, estacionamento e área de lazer, ou a precariedade de equipamentos também prejudicam o rendimento do colaborador.

Por isso, investir nos espaços da empresa, de modo a promover o bem-estar e a saúde do trabalhador, pode ser uma maneira eficaz de se reduzir a rotatividade de funcionários. Às vezes uma pequena mudança, como a colocação de um banco no balcão de atendimento, para que o colaborador não trabalhe em pé, já pode dar resultados positivos.

4- Invista em seleção especializada e proporcione treinamento

Em alguns casos, a alta rotatividade de funcionários tem como uma das causas um processo de recrutamento e seleção inadequado. Se a empresa não tem a definição correta do cargo nem o perfil que espera do candidato à vaga, pode fazer escolhas erradas. A Avanti RH é especialista neste assunto, contar com uma empresa para realizar esse recrutamento é uma excelente forma de ser assertivo nas contratações.

Além disso, oferecer treinamento de qualidade, com acompanhamento do colaborador ao longo da experiência, pode ser uma maneira de reduzir o turnover. Se o trabalhador entende a tarefa que deve realizar, bem como o modo correto de executar a ação, diminuem-se os erros e, consequentemente, o profissional tende a trabalhar mais disposto.

 

Continue acompanhando o nosso blog. A Avanti sempre traz conteúdos relevantes para o mundo corporativo. Nossa missão é inspirar todos os empreendedores a alcançarem os seus objetivos de maneira estratégica e prática.

Treinamento de funcionários: 4 técnicas eficazes para aplicar

Com os mercados cada vez mais competitivos destacam-se aqueles que conseguem aproveitar todo o potencial da sua força de trabalho.

Você já entende que é importante investir no treinamento de colaboradores para sua empresa obter sucesso no mercado, não é mesmo? Porém, existem muitas opções e formatos de treinamentos que podem ser feitos. Também existem treinamentos voltados para cargos específicos e momentos ideais para cada tipo de ação.

Para acertar em cheio no investimento em treinamento de colaboradores existem algumas dicas que podem ser seguidas. Pensando nisso, nós da Avanti RH, separamos neste artigo alguns itens importantes. Se você deseja aplicar um treinamento de colaboradores ideal e certeiro, confira até o final as nossas dicas.

 

1- Estude e decida qual o objetivo do treinamento

Esse passo é de extrema importância, pois só assim você poderá medir, ao final da ação, se ela foi bem sucedida. Assim sendo, faça um diagnóstico cuidadoso. Nesse momento você deve pensar: “o que me levou a ter a iniciativa de oferecer um treinamento de colaboradores?”. Essa resposta pode ser:

  • Objetivo de melhorar o ambiente de trabalho;
  • Aumentar a produtividade de um setor;
  • Reduzir os níveis de acidente e abstenteísmo;
  • Apresentar um novo equipamento, estratégia ou método de trabalho;
  • Ser uma ação de reciclagem para equipes específicas;
  • Treinar o time para aumentar a sua qualificação em geral, etc.

Com esses tópicos, o objetivo é deixar claro que os treinamentos podem ser oferecidos por vários motivos. Cabe a você definir aquele que se enquadra na sua empresa. A partir de então, poderá desenvolver um bom material.

2- Para quem será oferecido o treinamento de colaboradores?

Após definir o objetivo do treinamento, é hora de entender quem irá recebê-lo. Afinal, esse será um treinamento abrangente ou apenas para setores específicos? Assim sendo, qual linguagem deverá ser utilizada? Quais os materiais necessários para obter sucesso no treinamento?

É preciso ter o seu público bem definido para essas questões. Aqui, você também descobre se precisará de um grande espaço físico para realizar o treinamento ou o fará via online, por exemplo.

3- Desenvolva um método de avaliação do treinamento

Para isso você pode utilizar estatísticas e dados. Por exemplo: se o seu treinamento foi ofertado a fim de melhorar a produtividade de um setor, você pode comparar os dados de antes e depois o treinamento. Também pode realizar testes/avaliações para saber se os conhecimentos foram bem absorvidos.

Outro ponto importante na avaliação do treinamento de colaboradores é incentivar e valorizar o feedback. Peça a opinião deles sobre o que foi ensinado. Assim, você saberá o que pode mudar para o futuro – e também os ensinamentos que funcionaram.

4- Torne o treinamento de colaboradores uma rotina na sua empresa

A aprendizagem deve fazer parte da cultura da sua empresa. Quanto mais você investir em treinamentos e capacitação eficazes, mais resultados colherá em curto, médio e longo prazo. Por isso, o processo de aprendizagem por meio de treinamentos para colaboradores deve ser contínuo e constante.

 

Técnicas anotadas? Agora coloque em prática e conte pra gente. Continue acompanhando o nosso blog. Por aqui, você sempre fica bem informado sobre o mundo corporativo, com dicas valiosas para você se destacar.

Conheça estratégias de RH para alcançar o crescimento da empresa

O setor de RH de uma empresa é o grande responsável por desenvolver estratégias nas organizações.

Afinal, o RH é o principal responsável por determinar e escolher ferramentas fundamentais para que a empresa desenvolva uma boa performance em todas as áreas. Por conta disso, é essencial que o seu negócio saiba aplicar as estratégias corretas, já que são elas as grandes responsáveis por estimular bons processos. Mas para fazer isso é necessário saber aplicar estas estratégias e assim fortalecer a cultura organizacional.

Se você deseja ampliar sua atuação no ambiente organizacional e trazer mais ganhos para a empresa, veja as dicas que a Avanti RH preparou para te ajudar nesta missão.

 

Realize uma análise de SWOT

Antes de tomar qualquer atitude dentro da empresa, é importante entender quais são as necessidades da organização. Para isso, a análise de SWOT é a ferramenta ideal.

A análise de SWOT tem como principal objetivo identificar quatro pontos relevantes: fraquezas, forças, ameaças e oportunidades da empresa. Neste caso, o RH fará uma avaliação para identificar tudo isso, e começar a desenvolver seu trabalho.

Tente se lembrar de tudo aquilo que possa ser identificado como fraqueza, desde a perda de talentos, e até mesmo a concorrência. Tudo deve ser levado em consideração.

Mantenha contato com toda equipe

Imagine a seguinte situação: as pessoas adequadas finalmente são contratadas para sua empresa, no entanto, elas não conseguem manter uma comunicação assertiva com a organização.

Para que as coisas deem certo, é importante garantir que seus colaboradores façam parte das conquistas e resultados da empresa, isso aumenta a produtividade além de deixar bem estabelecida quais são as responsabilidades de cada um.

Acredite, manter sua equipe informada irá melhorar até mesmo o clima organizacional, e ainda aumentar a motivação de todos.

Realize avaliações

As avaliações das equipes são fundamentais para o bom desenvolvimento dentro das empresas. Algumas ferramentas de RH são excelentes para medir resultados.

Esta é a melhor forma de determinar prazos e metas para a equipe, visando a melhoria e o avanço nos objetivos.

Com avaliações bem feitas e com metas traçadas, algumas atitudes ajudam no desenvolvimento da empresa. Veja algumas dicas para avançar neste processo:

– invista na execução de treinamentos frequentes;

– tenha planejamentos, desde os benefícios até as políticas salariais;

– use e abuse da tecnologia a seu favor;

– invista na formação de novos líderes dentro dos setores;

– crie bons relacionamentos.

Conte sempre com quem entende do assunto

Vale ressaltar que, para realizar estas etapas é necessário contar com uma equipe de RH com conhecimento técnico. Especialistas podem te ajudar nesta missão e ampliar seus resultados.

Quando seu negócio conta com uma empresa especializada em RH, o crescimento é significativo, e consegue-se uma maior integração entre os colaboradores e os objetivos do empreendimento.

Acredite, por mais que seus profissionais sejam competentes (que com toda certeza o são), no entanto, contar com especialistas é a garantia que você precisa para ter uma visão de mercado mais ampla e conseguir imaginar diferentes cenários e possibilidades.

 

A Avanti RH trabalha com consultorias de RH. Contamos com uma equipe de profissionais capacitados e com vasta experiência para cuidar deste setor tão importante do seu negócio. Contamos com o que há de mais moderno em estratégias de RH, tudo para obter os melhores resultados para sua empresa.

Quer mais dicas para como atuar no setor de RH da sua empresa? Continue nos acompanhando pelo blog e fique por dentro do nosso conteúdo.

 

 

Você sabe o que é salário emocional?

O dinheiro não é a nossa única fonte de incentivo. Acompanhe exemplos de benefícios ligados ao salário de motivação emocional.

Uma coisa que talvez você não saiba sobre o mundo corporativo: o seu salário vai muito além da quantidade de dinheiro que entra na sua conta no final do mês.

Salários generosos sempre foram o principal meio utilizado pelas companhias para atrair e manter profissionais gabaritados. Quando a remuneração deixou de ser o único item avaliado pelas pessoas, as organizações passaram a oferecer uma série de benefícios adicionais, como auxílio em despesas médicas, creche para os filhos dos funcionários e subsídios em cursos de capacitação e qualificação, para citar os exemplos mais comuns. Hoje, no entanto, quem está no mercado quer mais do que simplesmente ganhar mais. É por isso que os gestores estão cada vez mais atentos ao chamado “salário emocional“.

Ao contrário de um salário comum, o salário emocional não é representado por uma cifra e nem está registrado em carteira. Trata-se, na verdade, de um conjunto de fatores emocionais e motivacionais que fazem com que as pessoas queiram permanecer em uma empresa. Por ser algo subjetivo, que varia de acordo com cada ambiente ou tipo de profissional, sua composição acaba sendo diferenciada.

A qualidade de vida no trabalho, um bom plano de carreira, um ambiente de trabalho amistoso, a comunicação interna adequada, tudo isso faz parte do seu salário emocional e atrai profissionais qualificados para a empresa.

Quanto maior o salário emocional recebido, mais alto o grau de satisfação do colaborador. E, como era de se imaginar, pessoas satisfeitas conseguem trabalhar com mais amor e oferecer melhores resultados.

A Avanti RH selecionou alguns exemplos de salário emocional que irão ajudar a entender na prática como essa estratégia funciona e como traz benefícios para a sua empresa.

 

Espaços de Lazer

Muitas empresas já entenderam a importância de programas de lazer que contribuam para a qualidade de vida de seus funcionários. Se a sua empresa oferece espaços de relaxamento, academia e atividades esportivas, essa é uma forma de salário emocional.

Planos de carreira

Todos nós temos como meta ocupar melhores posições na empresa, ter flexibilidade de horário, dar continuidade aos estudos e, principalmente, ter tempo para dedicar à família. Esses são pontos positivos nas empresas modernas e conectadas com as necessidades de seus colaboradores. Um bem que não é medido financeiramente.

Aprendizado

Ter a oportunidade de adquirir novos conhecimentos em eventos internos como cursos, palestras e workshops é um capital emocional importante.

 

Viu só como oferecer um salário emocional para os seus funcionários é a garantia de ter uma equipe motivada e que realmente “veste a camisa” da empresa? Invista nessa modalidade, com certeza você terá colaboradores motivados e produtivos.

Continue acompanhando o nosso blog. Por aqui, você sempre fica bem informado sobre o mundo corporativo, com dicas valiosas para o sucesso da sua empresa.

 

 

Está precisando ser mais criativo no trabalho? Acompanhe essas 4 dicas exclusivas!

Profissionais criativos se destacam no mercado de trabalho

No ambiente corporativo, quem tem criatividade se destaca. A famosa frase “pensar fora da caixa” já se tornou ultrapassada, mas faz todo o sentido para empreendedores e colaboradores.

É importante ressaltar que o conceito de criatividade vai além de desenvolver ideias mirabolantes. Em outras palavras, a mente funcionalmente inventiva é aquela que consegue fazer conexões extraordinárias e encontrar soluções que sejam tão eficientes, quanto executáveis.

Diante disso, nós da Avanti RH, trouxemos cinco passos que podem te ajudar a ser mais criativo no trabalho. Acompanhe!

 

1 – Saia da zona de conforto

Inove nas suas ideias. Fuja do que já existe, faça uma pausa nas tarefas habituais, e assim, encontre novas ideias. Novidades trazem a necessidade de cuidar de prováveis riscos, que podem auxiliar na criatividade e no desenvolvimento de soluções diferentes. Que tal fazer uma reunião com a sua equipe em um lugar inovador? Um jardim, talvez. Pode até acontecer uma dispersão, mas você pode criar uma pauta bem definida para que a reunião seja produtiva e diferente. Esse novo ambiente pode render excelentes novas criações.

2 – Estimule a criatividade

Quando estiver fora do trabalho, procure cultivar hábitos que estimulem a criatividade. Aproveite o seu intervalo entre jornadas para fazer atividades pouco comuns ao seu cotidiano. Procure experimentar ver filmes de gêneros que normalmente você não veria, bem como se permita conhecer trabalhos de artistas inéditos aos seus olhos e ouvidos. Se você tem um hobby, pratique-o! Caso não tenha, procure um com urgência! Leia bastante e invista no aprendizado de um novo idioma. Aprenda algo novo a cada dia.

Seja como for, procure vivenciar situações que possam te fazer enxergar diferentes maneiras e propostas para lidar com questões. No final das contas, você e as demais pessoas ao seu redor sentirão os efeitos proporcionados pelos estímulos da criatividade.

3 – Anote tudo, por mais bobo que pareça

Alguns profissionais como jornalistas, publicitários, designers, sempre andam com um bloquinho de papel no bolso. Afinal, os melhores insights vêm em momentos que nem esperamos. Por isso, sempre que tiver uma ideia, anote, crie uma pastinha em seu celular para anotar tudo que vier na sua cabeça de ideias para o seu negócio. Depois, faça uma seleção com as pautas mais relevantes e coloque em prática.

4 – Dormir bem é muito importante e essencial

Muitos profissionais costumam perder horas de sono, trabalhando até muito tarde da noite para finalizar seus projetos. O sono é muito importante para o desenvolvimento do processo criativo. Ao dormir, a área do cérebro responsável pela criatividade é estimulada. Porém, muitas pessoas costumam ser muito ativas a noite e de madrugada. São os famosos notívagos, que devem aproveitar este período produtivo, mas também devem ter o sono reparador em algum momento do dia.

 

Viu só como seguindo essas dicas você pode melhorar e muito a sua criatividade? Exercite sempre a sua mente. O profissional que pensa no futuro, traz credibilidade e se destaca em meio aos seus concorrentes.

Fique ligado no Blog da Avanti RH, por aqui sempre terá boas dicas sobre o mundo corporativo para você se destacar.

 

 

 

 

Você sabe quais são os tipos de hora extra?

A hora extra é uma forma que a empresa e o colaborador possuem para possibilitar a extensão esporádica da jornada de trabalho. Algumas empresas tratam esse tema como regra, e outras proíbem totalmente por receio do descontrole financeiro sobre a folha de pagamento.

É habitual empresas estenderem a jornada de trabalho em todo país, principalmente em épocas festivas, quando aumenta significativamente a produção das empresas. Porém, a legislação trabalhista é bastante rigorosa quando o assunto é horas extras. Há inúmeras regras que determinam quando e como deve se dar a execução dessas horas, como se dá o pagamento da hora extra trabalhada, entre outras questões. Por isso, nós da Avanti Rh, vamos descomplicar para você as principais questões relacionadas ao tema!

 

O que são horas extras?

Para muitos é um termo comum, para outros, nem tanto. Mas existe uma definição sobre o que é a hora extra. Como abordamos no início, toda hora excedente trabalhada além da jornada de trabalho habitual e descrita por meio de contrato de trabalho é uma hora extra.

Segundo a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), é previsto que a jornada de trabalho não pode ultrapassar 8 horas por dia ou 44 horas semanais. Qualquer minuto ou horas que ultrapassem esse limite é considerada hora extra.

Além dessa jornada, a lei ainda prevê exceções que sejam devidamente registradas em acordo individual ou convenção coletiva de trabalho – esse é o caso, por exemplo, das escalas de plantão de 12×36 ou 24×72. Bem, com a permissão dessas jornadas, toda carga horária trabalhada para mais delas se considera hora extra trabalhada.

A CLT define, ainda, que o empregador deve pagar um valor adicional pela hora extra trabalhada. Esse valor, em regra, corresponde ao valor da hora normal de trabalho acrescido de 50%. Porém, cada modalidade de hora extra definirá um percentual diferente.

Acordos individuais podem estabelecer percentuais ainda maiores que os previstos em lei. O que não pode ocorrer, contudo, é que, por força de um acordo individual, o empregador pague menos do que a legislação define.

 

Mas quais são os tipos de horas extras existentes?

A CLT estabelece diferenças em turnos, feriados, intervalos, e até mesmo banco de horas. Entender as diferenças e percentuais de cada uma dessas modalidades pode evitar erro no cálculo e maior controle sobre a prática dos colaboradores.

Hora extra diurna: essa é a modalidade mais comum para o pagamento de hora extra trabalhada. Nela, o profissional trabalha além do seu turno durante o dia e apenas em dias úteis. Nesse caso, ele receberá um percentual adicional sobre o valor da hora normal trabalhada.

Hora extra noturna: esse é o caso da hora extra realizada por trabalhadores cujo turno de trabalho está compreendido entre as 22h e as 5h. Nessa situação, haverá o acréscimo de 20% em cima da hora extra diurna, o que chamamos de adicional noturno. Ou seja, o trabalhador irá receber o percentual adicional referente à hora extra diurna mais 20% sobre esse valor.

Finais de semana e feriados: essa modalidade compreende o maior percentual possível para o pagamento de hora extra trabalhada. Isso ocorre como uma forma de proteger o direito do trabalhador ao descanso semanal remunerado. Assim, o funcionário que exerce seu trabalho no sábado, ou no domingo, ou no feriado deverá receber hora extra correspondente a 100% do valor da hora normal. Ou seja, sempre que houver escala do funcionário para trabalhar nos feriados ou finais de semana, ele precisará receber em dobro.

 

Agora está claro sobre os tipos de horas extras existentes? Fique ligado no Blog da Avanti RH, por aqui sempre terá boas dicas sobre o mundo corporativo.

 

 

Controle financeiro: por que separar despesas da empresa e pessoais?

Misturar as despesas pode prejudicar o gerenciamento financeiro e até mesmo os resultados do negócio

Todo empresário tem um grande desafio quando o assunto é controle financeiro. Saber lidar com as contas de um negócio e, principalmente, não misturá-las com as pessoais é uma tarefa que precisa ser aprendida e uma habilidade a ser desenvolvida.

Muitos gestores não conseguem ter essa visão e acabam fazendo do caixa da empresa uma extensão da sua carteira ou conta bancária. Isso pode gerar um problema sério de gestão, que pode arruinar a saúde financeira de um negócio.

Hoje, nós da Avanti RH, vamos mostrar a importância dessa separação, bem como as formas de se fazer isso. Acompanhe!

 

Porque devo fazer a separação das despesas para o controle financeiro?

O controle financeiro de um negócio é realizado por meio de análises de suas entradas e saídas, ou seja, receitas, despesas e custos que ocorreram em um período, que, geralmente, é de um mês.

O empresário relaciona todos os gastos obtidos no mês em questão, em seguida, observa os pontos que podem ser cortados ou suprimidos, sempre com o objetivo de tornar a operação da empresa mais enxuta, no entanto, sem prejudicar o desenvolvimento das atividades.

Portanto, quando as contas da empresa estão misturadas com as pessoais, não há como fazer essa gestão e controle financeiro. Isso porque os relatórios de gastos estarão viciados, contendo despesas que não foram efetuadas pela empresa e, por consequência, não têm o menor vínculo com sua operação.

Agora que já sabe a importância de fazer a separação, confira dicas de como colocar em prática.

Estipule um valor mensal para retirada

Com base no fluxo de caixa, defina um valor para retirar por mês. Assim, você terá uma quantia estipulada para custear suas necessidades pessoais e familiares.

Vale lembrar que é necessário definir um valor que seja compatível com os lucros, mantendo a saúde da empresa em todos os aspectos financeiros.

Separe as contas

Para ter a separação mais organizada, é preciso que você também tenha contas bancárias separadas, sendo uma para uso pessoal e outra para a empresa. Desse modo, será mais fácil organizar as finanças e saber de onde tirar os valores quando for preciso fazer qualquer tipo de pagamento.

Evitar levar despesas pessoais para a empresa

O ideal é que você sequer leve as contas para a sua empresa. Isso também contribui para que não acabe ocorrendo alguma confusão e os documentos pessoais, mesmo que pagos, sejam juntados aos da empresa e enviados à sua contabilidade. Deixe ambos muito bem separados!

 

Viu só a importância de manter as duas finanças separadas para o sucesso da sua empresa? Fique ligado no Blog da Avanti RH, por aqui sempre terá boas dicas sobre o mundo corporativo.

 

 

 

 

5 dicas para melhorar a sua ergonomia em tempos de home office

Com a pandemia, muitas empresas adotaram a modalidade de home office, os trabalhadores deixaram os escritórios para dividirem o trabalho com a casa, filhos e afazeres domésticos.

Infelizmente, há muita dificuldade das empresas em supervisionar as condições laborais dos profissionais inseridos nesse modelo de trabalho. Diante disso, nós da Avanti Rh, trouxemos algumas dicas para melhorar a sua ergonomia durante o trabalho remoto. Acompanhe!

 

1- Cuide da sua postura

O profissional precisa cuidar da postura durante o trabalho. Para isso, é importante que tenha uma cadeira confortável com apoio para os braços.

Além disso, a coluna deve ficar ereta, os pés tocando o chão, os ombros e quadris alinhados. Já a tela do computador precisa ser posicionada na altura dos olhos.

2- Alongue-se

Mesmo com as condições ideais de ergonomia, o profissional não deve ficar sentado na mesma posição durante todo o dia.

Pelo contrário, é essencial que algumas pausas sejam programadas para o trabalhador se alongar, caminhe pela casa e estique-se!

3- Atenção à iluminação

A sua produção está ligada também a iluminação do seu espaço de trabalho. O ideal é não trabalhar de frente para uma janela. Isso pode ser prejudicial para os seus olhos.

Se o espaço não receber luz diurna, implemente uma luminária na mesa para te ajudar. Isso irá contribuir para que suas vistas não se cansem e você não tenha desconfortos, como por exemplo, dores de cabeça.

4- Mantenha-se hidratado

Já sabemos que beber água é importante, mas no home office se torna indispensável. Quando o corpo está bem hidratado, o profissional melhora sua capacidade cognitiva, mantém a temperatura corporal regulada e aumenta a sua disposição nos serviços. Então, deixe uma garrafinha na sua mesa e beba água sempre!

5- Faça o seu horário de almoço

Alguns profissionais, param alguns minutos para se alimentar e já volta ao trabalho, não respeitando o horário estabelecido para descanso. Priorize a sua saúde, após almoçar, repouse alguns minutos.

 

Você empregador, confira algumas dicas para tornar o trabalho de seu colaborador mais agradável, mesmo em casa.

É possível ajudar os profissionais em home office nesse aspecto por meio de:

  • fornecimento de mobiliário adequado. Verifique se o funcionário possuí mesa e cadeiras adequadas, se não, faça um empréstimo, afinal, estará parado na empresa;
  • programa de prevenção de doenças ocupacionais. Conte com profissionais especialistas para ajudar você e a sua equipe;
  • benefícios que incentivam a prática de exercícios físicos, como descontos em academias, pilates, etc;
  • formação de um comitê interno integrado pela liderança a fim de debater ideias sobre a ergonomia;
  • criação de cursos e palestras com profissionais da área de saúde no trabalho.

Enfim, cuidar da ergonomia em home office é demonstrar cuidado e proteção com os colaboradores. Se essa é a atitude dos gestores, o time retribuirá com produtividade e qualidade nos serviços que executam.

Gostou das dicas sobre ergonomia no home office? Então, compartilhe com quem precisa seguir esses conselhos. Quer conhecer um serviço de consultoria com ótimos preços e resultados garantidos? Conheça a Avanti RH! Prestamos diversos serviços na área de recursos humanos como consultoria, recrutamento e seleção de candidatos, e muitos outros. Não deixe de nos conhecer!

As vantagens de investir em jovens talentos

Na hora de recrutar um profissional para a sua empresa surgem muitas dúvidas. Que tipo de profissional a empresa precisa? Qual cargo irá ocupar? Quais são as qualificações necessárias? E um processo complexo e trabalhoso.

Mas você sabe quais são os benefícios de oferecer oportunidades a jovens talentos? Hoje, trouxemos algumas vantagens de tê-los em sua empresa. Acompanhe!

 

Jovens talentos acrescentam mais criatividade, energia, capacidade de solução, conhecimento e diversidade às organizações. Mas sua inserção no mercado de trabalho, e principalmente sua permanência, nem sempre é um processo simples. Por este motivo, as empresas precisam saber quais são as responsabilidades envolvidas no desenvolvimento desses profissionais.

A falta de experiência é suprida pela força de vontade de aprender. Muitas vezes, as companhias precisam de ideias novas e de pessoas com vontade de fazer a diferença. Confira os benefícios!

 

Disposição e energia

Os jovens funcionários podem trazer uma nova perspectiva e uma maneira diferente de pensar para o seu negócio. A maioria dos jovens trabalhadores está ansiosa por aprender, construir sua experiência e aplicar suas habilidades na força de trabalho. Esse entusiasmo é ótimo para a formação de equipes e para a produtividade no local de trabalho. Funcionários mais jovens também lhe darão uma vantagem se você quiser atingir o mercado da geração Y, pois eles entendem como alcançar e se comunicar com o este público-alvo.

 

Melhor aproveitamento de recursos

No geral, os salários de um jovem funcionário têm um custo menor que o de um trabalhador mais experiente. Isso significa que as empresas podem liberar funcionários sêniores para trabalhar em nível estratégico e atribuir cargos básicos aos mais jovens. Existem também opções para estágios formais que podem ser de grande benefício, tanto para os empregadores quanto para os jovens talentos.

 

Programa de estágio contribui para boa imagem empresarial

Ser reconhecida como uma organização que dá chances para jovens talentos se firmarem no mercado contribui para a construção de uma boa imagem empresarial. A sociedade entende os programas de estágio como uma forma da companhia ajudar a formar novas gerações de profissionais.

Porém, é essencial que esses programas sejam pautados pela seriedade e valorização dos jovens. Cada vez mais, os estágios têm se apresentado como boas oportunidades para o crescimento de profissionais talentosos.

 

Molde o colaborador ideal para a sua empresa

Os jovens talentos quase sempre chegam “crus” (sem ter trabalhado em outros lugares), o que faz com que não tenham vícios adquiridos em outras companhias, e estejam suscetíveis a se moldar ao perfil organizacional. Uma pesquisa realizada por uma empresa especializada em estágios, chegou ao resultado de que 67% dos estagiários foram efetivados.

Ter a possibilidade de preparar o jovem ao longo da sua trajetória para que assuma responsabilidades maiores e tenha poder de decisão no futuro, ajuda a fugir de contratações equivocadas. Os gastos do setor de recursos humanos com processos seletivos para encontrar profissionais adequados para diferentes cargos podem ser reduzidos tendo talentos de casa.

 

Viu só como é vantajoso investir em jovens talentos? A Avanti RH pode te ajudar a encontrá-los. Prestamos diversos serviços na área de recursos humanos, consultoria, recrutamento, seleção de candidatos, e muitos outros. Conheça nosso trabalho.